quarta-feira, dezembro 06, 2006

Você não é a sua armadura


(propaganda em revista qualquer)

"Perfeito para a sua vida", muito ruim para o resto da humanidade. Isole-se dentro de uma armadura e esqueça o mundo ao seu redor.

A predominância do automóvel destrói o tecido social, gera mortes em "acidentes" ou com a poluição, guerras por combustível, congestionamento nas ruas, barulho nas cidades, degradação do ambiente, enfraquecimento da noção de espaço público e por aí vai.

Homens-carro-telecomunicacionais não são um futuro inexorável, mas sim uma imposição comercial que visa perpetuar o estado de guerra e competição responsável por lucros astronômicos para alguns poucos e pela destruição do habitat de todos.

voltar ao topo

Comments:
O conceito da propaganda ficou muito bem bolado, mas, no meu entendimento realmente mostra como o automóvel aprisiona o ser humano e como ele ocupa espaço.

No estado primitivo o cara caminha com seu cão e algumas linhas depois esta sentado cultivando gosrudas e problemas cardiacos...hehehehe
 
Blog muito bom!
Simples e objetivo... Como todo blog deve ser. Sucesso pra ti!

Abraços,
Karina

VISITEM: www.delirios-reais.blogspot.com
DELÍRIOS REAIS
Um novo modo de ver as tramas da realidade... Mais exótico, mais surreal!
Surpreenda-se! Expresse seu delírio...
 
Advertising has us chasing cars and clothes, working jobs we hate so we can buy shit we don't need. ~Fight Club movie, screenplay by Jim Uhls, directed by David Fincher, novel by Chuck Palahniuk
 
Agora o blog tem leitores internacionais.. Merecido. Vai fazer dois anos e sem deixar a peteca cair. O mais incrível é que é de graça.
Parabéns luddista

N.L
 
Outro dia meu professor de Sociologia, em conversa de bar, mandou essa: "Cara, vc acredita mesmo nesse negócio de movimento anti-carro? Uma cidade como São Paulo, onde se percorrem grandes distâncias, não tem como pedir q as pessoas não usem seus carros." Ora, então se a luta parece perdida devemos abandoná-la? Não seria melhor questionar pq não são feitos investimentos em transporte público como o metrô e os trens metropolitanos? E pedágios nas marginais, não seria uma ótima idéia para bancar o desenvolvimento dos transportes sobre trilhos? E oq dizer da concentração de empregos na região central da cidade? Não seria melhor investir nas pequenas empresas, de forma a aproximar o emprego do trabalhador? Se essas questões não começarem a ser pensadas de forma consistente pelos governantes, não será a hora de nós nos tornarmos os governantes? Nunca deixo de visitar esse blog. Sempre revigora minha indignação.
 
E esse professor de Sociologia? Não consegue ver um problema central da sociedade urbana, mesmo vivendo no meio dele. Lamentável!
Sérgio L.M.
 
lamentavel quando essas opiniões vêm de professores
 
Postar um comentário

<< Home