quarta-feira, outubro 04, 2006

Você e o "seu" motor



Às vezes bate a sensação de que já chegamos ao 1984 de George Orwell e que a novilíngua já é a linguagem corrente. Se analisarmos apenas a publicidade que cerca o automóvel, a sensação vira certeza e não fica difícil entender o que Guy Debord chamou de a "materialização de um conceito de felicidade que o capitalismo desenvolvido tende a divulgar para toda a sociedade".

O termo "revitalização" é usado para justificar a expulsão dos pobres das regiões centrais de São Paulo, Curitiba e outras cidades ao redor do país.

Também chama-se de "revitalização" o extermínio dos calçadões das regiões centrais e sua consequente abertura para as máquinas. [1], [2], [3], [4] , [Curitiba]

Se o marqueteiro nazista Joseph Goebbles fosse abastecer seu Volkswagen no Brasil em 2006, teria a sensação de missão cumprida.

"Revitalização instantânea para você e seu motor". O fenômeno de dependência e fusão entre o corpo humano e as máquinas de quatro rodas é tamanho que a frase "você e seu motor" passa despercebida.

Será que a Shell sugere que bebamos petróleo para "revitalizar" a flora intestinal ou fortalecer os músculos do coração? Ou será que já nem percebemos a distinção entre nossos corpos e os produtos que nos cercam?

voltar ao topo

Comments:
particularmente para "meu" motor não se recomenda a ingestão de óleo lubrificante automotivo. Tá lá nas advertências que não se deve entrar em contato prolongado e tudo o mais... E em caso de ingestão procurar um médico e tudo o mais... ehhe

abs
 
E nessa mesma linha, tem um comercial de TV da VW q faz a mesma coisa, tentando passar a idéia de humanização do automóvel ou macanização do humano... sei lá! Repete-se várias vezes "VW vc, VW vc, VW vc", enquanto aparecem imagens intercaladas de partes do corpo e partes do carro. Bizarro, lavagem cerebral pura...
 
Bizarríssimo. Comentei sobre esse comercial aqui.
 
Sim, esse da WG é lavagem cerebral PURA! quando vi aquilo pela primeira vez, fiquei hipnotizado e logo lembrei do site.. sabia que seria comentado aqui!
 
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
 
Na mesma linha dessas propagandas que acabaram de mostrar, olhem o que encontrei na Revista Superinteressante:

http://www.23hq.com/lilx/photo/1213312/original

Como se os problemas do carro tivessem a mesma importância que sua saúde!
 
Caro,

Já é difícil convencer as pessoas a enxergar as vantagens da bicicleta e a reconhecer como o carro assumiu esse papel completamente desproporcional na vida de todo mundo.

Se, além disso, você ainda quer fazer proselitismo político, tipo "esquerda é bom", aí as chances da sua mensagem encontrar ouvidos receptivos diminuem muito.

Eu, de minha parte, acho que não preciso comprar o pacote completo. Posso achar que não usar carro é uma atitude coerente mesmo sem achar que as corporações são a fonte de todo o mal do mundo.

Fora isso, seu texto é muito bom. Um abraço.
 
Guy Debord é excelente! Pena que muita gente não tenha lido A Sociedade do Espetáculo.

A propósito vim avisar que a cópia do vídeo de vcs qe coloquei no Google Vídeo foi assistida 369 vezes no mês passado.

Passo-a-passo as coisas vão andando.
 
Postar um comentário

<< Home